Como Compor uma Ponte numa Canção

Como Compor uma Ponte numa CançãoComo Compor uma Ponte numa Canção

Ao escrever a sua próxima canção, não subestime o impacto de uma grande ponte. Pode acrescentar um novo tom e toque emocionante à sua canção, contar um novo capítulo à história da sua canção e, mais importante ainda, manter os seus ouvintes interessados.

Nem todas as canções precisam de uma ponte - há por aí muitas canções de sucesso que consistem apenas em versos e refrões - mas há frequentemente alturas em que uma ponte bem escrita muda uma canção de boa para grande.

Escrever uma ponte eficaz para a sua próxima canção é mais fácil do que possa pensar. Com estas tácticas de composição, pode desenvolver uma ponte que irá ajudar a manter os seus ouvintes envolvidos durante todo o percurso da sua canção.

O que é uma ponte em uma canção?

Numa canção, uma ponte é uma secção particular que um compositor utilizará para criar um contraste único com o resto da canção.

A ponte é uma secção que acrescenta uma nova e musicalmente diferente secção à canção e serve normalmente como uma mudança ou desenvolvimento necessário para o ouvinte.

Não há regras quanto ao local onde se deve colocar a ponte em termos da estrutura da canção, mas na música pop, é mais comum ser colocada após o segundo coro. O ouvinte já teve a oportunidade de ouvir e habituar-se aos versos e coros, e eles estão prontos para algo novo.

Uma ponte deve contrastar com as outras secções das canções - este contraste pode vir de uma mudança dinâmica, melódica, tonal, ou mesmo de uma mudança de chave. Esta secção da canção deve ser capaz de amarrar (ou "fazer a ponte") a história da sua canção, acrescentando-lhe um novo sentimento.

A forma como escreve e emprega a sua ponte depende de si e da sua própria criatividade - e assim que tiver estas dicas e truques na sua caixa de ferramentas, poderá usá-los em seu proveito!

10 Maneiras de Escrever uma Grande Ponte para a Sua Canção

  1. Introduzir um novo gancho melódico
  2. Fazer uma mudança dinâmica
  3. Inserir uma boa mudança de chave
  4. Arranjar a colocação adequada
  5. Utilizar letras diferentes
  6. Vá antes para um solo
  7. Alterar o ritmo
  8. Alterar o ritmo
  9. Alternar com uma nova progressão de acordes
  10. Quebrar as Regras

1. Introduzir um novo gancho melódico (ou múltiplos ganchos melódicos)

Todos sabemos que algumas das melhores canções pop são conhecidas pelos seus inegáveis ganchos que ficam presos na sua cabeça e o fazem voltar para mais. Na maioria das vezes, o gancho principal encontra-se na melodia do coro ou é introduzido pela primeira vez como um gancho instrumental ou sem letra na secção de introdução. Mas também pode usar os ganchos como uma óptima forma de criar uma ponte interessante e musical.

Uma das melhores canções pop (na minha opinião) a sair neste último Verão é a de Katy Perry 'Never Really Over'. Esta canção atinge-o com gancho após gancho, sendo a mais proeminente no refrão. Quando a canção chega à ponte, os acordes e a dinâmica não mudam em nada, mas ela introduz mais um gancho que nos mantém noivos.

A primeira mudança significativa neste gancho de ponte são os ritmos. O perry muda do ritmo de 16 notas do gancho do refrão para um ritmo que tem mais de um quarto de nota triplo, permitindo à letra da ponte respirar mais e deixar a emoção da canção afundar-se mais ("pensei que nos tínhamos despedido, pensei que desta vez era o último").

O gancho é também seguido pela repetição de uma letra do pré-coro ("I guess it's never really over"), mas a letra da canção tem agora uma nova melodia anexada. Isto liga bem esta secção às outras secções e traz de volta uma letra familiar, ao mesmo tempo que proporciona apenas uma mudança suficiente para manter as coisas interessantes.

Finalmente, para amarrar tudo junto, ela traz de volta o gancho da ponte uma última vez após o coro final para concluir a canção. Escrever pontes como esta é muito eficaz, porque não se está apenas a olhar para a ponte como um componente único da canção, mas como um gancho integral que ajuda a fazer da canção o que ela é.

2. Fazer uma mudança dinâmica

Qualquer canção, independentemente de ter ou não uma ponte, deve incluir mudanças na dinâmica. A palavra dinâmica refere-se ao volume das secções, frases e notas numa peça de música. Uma mudança dinâmica numa secção de uma canção pode torná-la mais alta ou mais suave do que a secção anterior ou seguinte. Isto cria um arco para a sua canção e ajuda a transmitir as emoções que deseja expressar ao seu ouvinte. Um deslocamento dinâmico ou múltiplos deslocamentos dinâmicos podem ser colocados em qualquer parte da sua canção, dependendo de onde você como escritor sente que faz sentido, mas se procura uma forma de desenvolver a sua ponte, este é um óptimo lugar para começar.

Se tiver uma canção de alta energia com camadas de sintetizadores e batidas de bateria pulsantes, tente deixar a sua ponte descer dinamicamente com apenas piano e produção vocal ou mais subjugada. Se tiver uma balada suave de piano, tente levar as coisas para cima na ponte com ritmos de condução e vocais poderosos.

Um grande exemplo de uma ponte dinamicamente móvel pode ser encontrado no 'Sledgehammer' da Quinta Harmonia (co-escrito pela artista superestrela e compositora Meghan Trainor). O refrão explode com o poder dos cinco vocalistas a cantar ao mesmo tempo, juntamente com sintetizadores pesados e batidas de bateria inspiradas em EDM. Quando chegarmos ao fim do segundo refrão, precisamos de algum tipo de mudança para dar ao ouvinte uma pausa da intensa energia elevada dos primeiros 2 minutos e 30 segundos. Os compositores abordam esta questão através da execução de um magnífico turno dinâmico para a ponte.

3. Inserir uma boa mudança de chave

Sejamos honestos - todos adoram uma boa mudança de chave. Sim, elas podem ser exageradas, mas quando as executa correctamente pode literalmente levantar a sua canção e entusiasmar os seus ouvintes! As mudanças de teclas na música pop mudam mais frequentemente para cima meio ou um passo inteiro - mas, mais uma vez, não há regras. A lenda pop Whitney Houston quebrou a norma ao modular 3 meios passos para baixo de Gb para Eb na sua canção de sucesso, 'How Will I Know'. E há muitas canções que mudam para a chave relativamente maior ou relativamente menor, ou viram à esquerda para uma chave completamente sem relação.

Uma excelente ponte moduladora para ouvir para inspiração é o 'Getaway Car' de Taylor Swift. A canção começa na chave de C Maior e fica lá durante os primeiros 2 versos e coros, mas depois modula um passo inteiro na ponte para D Maior. Isto faz uma surpresa emocionante para o ouvinte - não só estamos a ouvir uma nova chave, mas também estamos a ouvir novas melodias e letras. A ponte introduz perfeitamente a reviravolta do enredo da canção que define o cenário para o refrão final, que também está nesta nova chave.

O que é óptimo sobre esta grande mudança chave é que é nova para o ouvinte, mas também realizada de uma forma algo subtil. Pode-se dizer que algo é diferente, mas não é imediatamente óbvio que tenha havido uma modulação. A Swift não usa esta mudança como um esforço de último recurso porque não tem outra forma de tornar as coisas interessantes - ela usa-a apenas para servir a canção da forma que ela precisa. Esta é uma boa regra não só para pontes e mudanças chave, mas para qualquer elemento da canção em geral. Não insira apenas algo esquisito/fixe/diferente apenas para o inferno - acrescente-o porque, na verdade, tornará a sua canção melhor.

4. A colocação adequada

Tem de determinar qual a parte da sua canção que mais precisa da ponte. Pode decidir ir verso, coro, coro, coro, ponte, coro. Neste formato, a ponte é utilizada para proporcionar uma mudança para o que de outra forma seria a dupla monotonia do refrão.

Poderá também decidir optar pelo formato AABA, que é verso, verso, ponte, verso. Este é um formato de canção tradicional que era frequentemente utilizado na música pop ou country pré-1960s.

A ideia aqui é experimentar e descobrir onde a ponte poderá encaixar melhor.

5. Utilizar Letras de músicas diferentes

Enquanto a ponte oferece aos compositores muitas oportunidades únicas, a possibilidade de se movimentarem numa direcção diferente, liricamente, é uma das mais importantes. Pode dar aos ouvintes uma perspectiva diferente com a sua ponte ou proporcionar-lhes o encerramento de algo que não expandiu nos versos.

As pontes podem ser usadas para aprofundar a compreensão emocional ou expressar emoções completamente novas.

Ao utilizar letras diferentes, pode também considerar cantar numa gama vocal ou colocação vocal diferente. Mova-se para falsetto, salte para cima ou para baixo uma oitava, ou planeie a utilização de harmonias durante o processo de gravação.

Lembre-se, o contraste é o que se pretende.

6. Vá para um Solo em vez disso

Em vez de escrever uma ponte vocal com letra nova, pode até considerar a sua utilização para apresentar um solo instrumental. Numa canção rock, o movimento típico seria um solo de guitarra. No entanto, tudo depende do contexto da canção e do que ela está a pedir. Uma música de jazz suave ou folclórica poderia beneficiar de um solo de piano, enquanto uma faixa pop poderia beneficiar de um solo de sintetizador.

É ainda uma boa ideia considerar diferentes instrumentos para que se possa construir tensão.

7. Alterar o tempo

Mudar o ritmo de uma canção pode ser bastante desafiante, especialmente se não se conseguir fazê-lo naturalmente mantendo o ritmo e o fluxo em que o ouvinte se meteu. Se decidir alterar o ritmo, quer ter a certeza de que pode voltar ao ritmo original de uma forma sem problemas.

Em vez de acelerar ou abrandar a canção por um determinado número de batidas, pode-se considerar ir a meio tempo ou a dobrar o tempo. Estas mudanças são muito mais fáceis e não perturbam tanto o fluxo de uma canção.

Pode também considerar a alteração do compasso em vez do tempo para adicionar contraste.

8. Mudar o Ritmo

Em vez de alterar o ritmo ou o compasso, pode considerar a possibilidade de alterar o ritmo.

Digamos que tem o seu tambor de laço nos 2 e 4 ao longo de toda a canção, criando um ritmo tipo discoteca. Pode considerar tirar o laço do 2 e mantê-lo no 4 para que o ouvinte sinta o intervalo.

Isto não só cria contraste para a sua ponte, como também altera o nível de energia para proporcionar tensão e libertação para o eventual retorno.

9. Trocar com uma nova progressão de acordes

Uma das formas mais simples e mais eficazes de criar contraste com uma ponte é alterando a progressão dos acordes. Quando se muda para uma nova progressão de acordes, pode não ser necessário mudar a instrumentação ou a dinâmica.

Poderia considerar passar de uma progressão de acordes de som maior para uma progressão de acordes de som menor ou vice-versa.

10. Quebrar as Regras

Quando se trata de escrita de canções, não há regras rígidas e rápidas. Se uma ponte não se sentir bem, não precisa dela lá dentro. Não há razão para tentar alcançar algo se não se sentir natural ou fora do lugar.

Experimente e veja onde o seu coração o leva. Pode ser para um lugar inesperado e isso é uma coisa boa!

Será que cada música precisa de uma ponte?

Não é necessário ter uma ponte na sua canção se não sentir que precisa de uma. Os compositores usarão frequentemente pontes para melhorar ou alargar as suas canções, acrescentando um elemento único à energia da canção. Se não conseguir encontrar uma forma de melhorar naturalmente a sua canção ou renovar o interesse com uma ponte, poderá considerar não a ter de todo.

Porque precisa de acrescentar uma ponte a uma canção?

Quanto ao argumento de acrescentar uma ponte a uma canção, lembre-se que uma ponte serve muitos propósitos cruciais. Vale também a pena notar que géneros diferentes fazem uso de pontes de formas diferentes, todas elas com o objectivo de elevar a experiência do ouvinte.

Aqui estão algumas maneiras pelas quais uma ponte pode melhorar a sua canção:

  • Proporcionando tensão e libertação
  • Acrescentar variação tonal e acordeal
  • Proporcionando uma mudança dinâmica
  • Antecipação dos edifícios com uma mudança na energia
  • Exibição de novas letras e instrumentação
  • Separação de secções de canções repetitivas
  • Dando o encerramento da canção ou uma direcção única
  • Recapturar a atenção do ouvinte


Se a sua canção começa a parecer um pouco repetitiva, pode considerar adicionar uma ponte para quebrar as coisas. Não só uma boa ponte pode ser um prazer de ouvir, como também pode dar ao ouvinte mais excitação quando chegar ao coro final.

Quanto tempo deve uma ponte estar numa canção?

Em média, uma ponte numa canção estará em qualquer lugar entre 4 a 8 bares. Tradicionalmente, os compositores referir-se-iam às secções de ponte como secções "do meio 8". A razão para esta alcunha era que a ponte ocorreria normalmente no meio da canção durante cerca de 8 compassos.

Quantas Pontes Deve Ter uma Canção?

Tipicamente, as canções terão apenas uma ponte. Isto não quer dizer que uma ponte não possa ter mais do que uma ponte. Contudo, se a sua canção tiver duas ou mais pontes, poderá referir-se a elas como transições ou interlúdios.

Se decidir utilizar duas pontes, é crucial que mantenha o interesse do seu ouvinte, tendo uma sala de música aguardada atrás da porta da ponte. Se a sua ponte não for a lado nenhum, arrisca-se a contorcer a estrutura musical até um ponto sem retorno.

Pode uma ponte estar no fim de uma canção?

Se a secção estiver no final da canção, não se referiria a ela como uma ponte. Uma ponte liga duas partes de uma canção. Na maior parte das vezes, a ponte leva-o de volta ao refrão Qualquer parte de uma canção no final é uma etiqueta ou outro.

Qual é a diferença entre Verso, Refrão e Ponte?

Os versos e coros são tipicamente repetidos ao longo da canção. Enquanto o refrão normalmente repete o mesmo gancho vezes sem conta, a letra do verso irá mudar. A ponte, por outro lado, virá uma vez e utilizará uma ideia musical completamente diferente tanto do verso como do refrão, actuando como uma parte transitória da canção.

Será Ponte e Pré-Coração o mesmo?

Embora a ponte e o coro prévio sejam partes diferentes da canção, têm similitudes. Para começar, ambos usam tipicamente melodias que são diferentes dos versos e dos refrões. Na maioria das vezes, a letra da canção também será diferente.

A razão pela qual diferenciamos a ponte do pré-coro é que eles têm objectivos diferentes.

O pré-coro é destinado a fazer-nos passar do verso para o refrão. É tipicamente muito curto, muito frequentemente mais curto do que 4 compassos. A ponte destina-se a levar a canção numa nova direcção temporariamente.

O Que Vem Depois da Ponte Numa Canção?

A maioria das vezes, um verso ou coro virá depois da ponte. A ideia com uma ponte é dar ao ouvinte algo diferente que acabará por regressar ao motivo da canção.

Como utilizar uma ponte em formato AABA

A secção B no formato AABA é a ponte, enquanto que as secções A são os versos. O título ou gancho para este formato é normalmente colocado na extremidade da cauda de cada secção A. A secção da ponte será contornada uma vez após alguns versos antes de um versículo final no final.

Esta forma de escrever canções era muito popular na música pop tradicional dos anos 60 e anteriores.

Como utilizar uma ponte em formato Verso/Coro/Bridge

A ponte num verso/coro/canto de ponte serve como uma mudança emocional ou estilística. Destina-se a diferir melodicamente do verso ou do refrão, dando ao ouvinte algo de novo para desfrutar. O verso estabelece o tema geral enquanto o refrão contém o motivo ou a mensagem principal. A ponte está lá para quebrar esse tema antes de um regresso final.

Pode um Solo de Guitarra ser uma ponte?

Muitas vezes, uma guitarra (ou um solo instrumental de qualquer tipo) será utilizada no lugar de uma ponte tradicional. A secção da ponte poderá também aparecer antes ou depois de um solo.

3 Grandes Exemplos de uma Ponte numa Canção

Homem Leãozinho - Mumford & Sons

Este clássico moderno mudou para sempre o lugar da música popular no mundo pop. Com alguns dos mais memoráveis "ahhs" da história com harmonias que pareciam construir para sempre até ao fim, o feroz crescendo foi o que impulsionou esta ponte para a fama. Agora é possível ouvir este mesmo método em todo o folclore orgânico e músicas rock, desde Fleet Foxes a 30 Segundos, passando por Marte e mais além.


Finesse (Remix) - Bruno Mars Feat. Cardi B

Outro exemplo clássico de um hip-hop ou ponte RnB vem do remix "Finesse" do Cardi B. É de certa forma um interlúdio romântico peculiar, com os dois cantores a falarem do seu amor um pelo outro. Estes tipos de pontes são extremamente populares em duetos ou em qualquer canção em que haja outro cantor de destaque.

Pode-se ouvir a mesma coisa em canções como "The Girl is Mine" de Paul McCartney e Michael Jackson e "Just Give Me a Reason" de P!nk e Nate Ruess.

Love On Top - Beyoncé

"Love On Top" é um grande exemplo de como substituir as mudanças líricas ou de progressão por mudanças chave. De facto, há quatro mudanças chave ao longo do curso da "ponte", que estão lá para trazer para casa o ponto de que o seu interesse amoroso é a sua prioridade máxima. Por vezes, uma boa mudança de chave é tudo o que se precisa para dar contraste ao ouvinte.

Escrever a Sua Próxima Ponte da Canção

Escrever uma ponte pode ser intimidante, mas quanto mais se praticar, melhor se conseguirá! Quando ficar frustrado ou alcançar o bloco de escritor enquanto escreve uma ponte, basta dar um passo atrás e lembrar que a sua ponte não tem de ter quatro mudanças chave e um zilhão de novos ganchos para ser grande. Mesmo as pontes mais simples podem ser as melhores. Algumas canções nem sequer têm uma ponte - e isso também é perfeitamente correcto.

Continue a trabalhar na sua composição e escrita em ponte com estas tácticas, e levará a sua composição a um nível completamente novo!

Dê vida às suas canções com um domínio profissional de qualidade, em segundos!